top of page

Os trinta anos do Festival de Teatro de Curitiba eternizados em fotografias



Por Amanda Zanluca


Não é só através das histórias contadas no palco que se mantém vivo o teatro. A fotografia também é uma aliada das artes cênicas que possibilita documentar e divulgar os espetáculos os eternizando. E foi através da fotografia de teatro, e em específico, com o Festival de Teatro de Curitiba, que Lenise Pinheiro acabou se tornando uma das fotógrafas mais importantes do cenário teatral no Brasil. Acompanhando o festival desde a sua primeira edição, em 1992, a fotógrafa reuniu as mais de três décadas de cobertura do evento na exposição “Viva! 30 anos por Lenise Pinheiro” no Museu Oscar Niemeyer (MON).

Para a fotógrafa, “é uma experiência gratificante” ter sua exposição em exibição no MON. Ela comenta que, “a exposição exigiu demais tanto de mim quanto da Íris Cavalcante, que também é curadora. Exigiu muita atenção, tempo e trabalho. Mas só foi possível, porque começamos a fazer essa exposição desde que a gente começou a trabalhar no festival. O museu é maravilhoso e tivemos esse espaço grande para fazer a exposição que está representada através desses painéis com 156 fotografias. Estou muito satisfeita, porque o MON é um ponto de encontro, é onde as pessoas podem convergir as opiniões sobre o festival e debaterem sobre as apresentações que viram. Então, é a cereja do bolo”, afirma a fotógrafa.

Lenise, também destaca que acompanhar o festival desde a sua criação possibilitou um crescimento tanto para si mesma quanto para o próprio evento. “O primeiro festival tinha algumas peças e esse número foi aumentando, a partir daí foi uma oportunidade para crescimento pessoal e do arquivo também. Então, acho que soube aproveitar a oportunidade que me foi dada e fui me perpetuando aqui, até chegarmos a esse resultado comemorativo dos 30 anos”, finaliza.

Um dos visitantes da exposição, Igor Oliveira Borges, comenta que conheceu o trabalho de Lenise através da mostra no MON. Para ele, “foi muito interessante ver, principalmente as carinhas que a gente conhece da televisão e, saber que esse background dos atores é muito mais embasado no teatro. Então, tem várias caras que a gente vê por aqui, como o Marco Ricca, a Júlia Lemmertz, o Gregório Duvivier, que a gente não vê tanto na televisão atuando mas vê mais na comédia e no teatro onde é bem forte também. Tem o Silvério Pereira ali também, que é um artista incrível, nem sei nomear e, ver essa participação no teatro de Curitiba que infelizmente não está tanto dentro da minha rotina é muito legal, muito gratificante conhecer”, afirma o educador.

Ainda, a exposição no MON contou com um projeto educativo oferecendo visitas mediadas e com acessibilidade. A atriz, Jaqueline Duarte, já trabalhava no festival e neste ano teve como palco a exposição da Lenise Pinheiro, no qual participou como uma das monitoras. Durante a visita mediada, Duarte conta que “a curadoria foi feita pela própria Lenise que escolheu as fotografias e que apesar de serem espetáculos diferentes, ela fez questão de que as fotos conversassem umas com as outras”. A atriz também comenta ter sido “uma honra poder trabalhar na exposição da Lenise Pinheiro que é a fotógrafa mais importante do teatro no nosso país”.

Sendo uma amostra com um total de 408 imagens, além da exposição no MON, durante o Festival de Teatro de Curitiba as imagens de Lenise também foram distribuídas em telões, tecidos, lambe-lambe e em outros suportes por alguns endereços da cidade. Ainda, a fotógrafa revelou que pretende lançar um livro no próximo ano com toda a coleção que contém 800 imagens, totalizando quase mil fotografados.


Comentários


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
bottom of page